quarta-feira, 29 de março de 2017

A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E O DEFICIT SÃO UMA FRAUDE PORQUE OS ESTADOS E AS EMPRESAS DEVEM R$ 426 BILHÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL








Os trabalhadores brasileiros não vão pagar com suas vidas trabalhando 50 anos para se aposentarem por causa da dívida de R$ 426 bilhões que as Empresas Estados e Municípios devem a Previdência Social segundo as informações da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional que é responsável por cobrar estas dívidas e o valor é quase o triplo do suposto e provavelmente falso deficit no INSS de 2016, que foi de cerca de R$ 149 bilhões.

Essa dívida vem sendo formada desde a década de 1960 e que alguns casos envolvem fraudes.

Entre os maiores devedores da Previdência, há empresas que já fecharam, como as antigas companhias aéreas Varig e Vasp e a TV Manchete. Somente essas empresas devem ao INSS cerca de R$ 5,5 bilhões.

 Grandes empresas também constam entre os devedores e também Governos de Estado de todas regiões do país e prefeituras de várias cidades também devem centenas de milhões de reais para a Previdência.

Como consequência previsível do Golpe de 2016, como no de 1964, os usurpadores se apressaram em suprimir Direitos Sociais para ampliar a exploração dos trabalhadores e com isso ampliar as já obscenas taxas de lucro existentes no Brasil.

A primeira medida foi "congelar os gastos sociais" por vinte anos. Os empresários se viram em condições políticas de se negar a "pagar o pato", a destinar parte de seus lucros (pagando impostos) para assegurar o Direito à Educação e à Saúde a quem vive do trabalho prestado, sob remuneração, à classe dominante.

Em seguida, os empresários se voltaram contra o Direito do Trabalho, para diminuir o valor das remunerações, aumentando as "margens de lucro" e, ao mesmo tempo, descumprem a promessa de "assegurar uma velhice digna" a quem foi explorado por décadas. De maneira apressada, no Brasil depois do Golpe, a Direita e os empresários tentam empurrar goela abaixo a Reforma Trabalhista e a Reforma Previdenciária.

Não se trata, verdadeiramente, de "reformas", mas de "desconstrução" de Direitos Sociais, como se o capitalismo além de não precisar mais "ceder anéis para preservar os dedos" buscasse resgatar os anéis cedidos anteriormente. E faz isso de modo violento.

Rodrigo Veronezi Garcia é Blogueiro e estuda sobre Mitologia, Religião, História, Arqueologia, Ciências Ocultas, Sociedades Secretas, Segredos Militares, Geo Politica, Parapsicologia, Ufologia.
Rodrigo Veronezi Garcia Rodrigo Veronezi Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário